SUSTENTABILIDADE

CARNAVAL SUSTENTÁVEL

Carnaval de Pernambuco dá exemplo de sustentabilidade e renda


Catadores ganham dinheiro coletando toneladas de lixo reciclável, o que movimenta a indústria dos recicláveis e economiza verba pública. Nesse carnaval, enquanto os foliões brincavam, tinha gente trabalhando pesado na coleta de material reciclável. O que 1,6 milhão foliões deixaram para trás neste carnaval no Recife? Mais de 500 toneladas de lixo; 12 toneladas foram direto para uma cooperativa de catadores.
 
“Esse resíduo, que é um material reciclável, tanto de plástico quanto latinha, vai ser reutilizado, vai para indústria, vai ser reutilizado para criar novos produtos e volta para o mercado de novo”, disse Avelino Pontes, gerente de Fiscalização da Limpeza da Emlurb.
 
Em Olinda, o bloco da varrição ganhou um reforço. A cidade montou uma central de apoio à reciclagem no carnaval. O cadastro estava disponível para qualquer pessoa. 300 catadores chegaram, tomaram café da manhã e saíram para trabalhar com a garantia de que receberiam na hora o pagamento de cada quilo de material coletado.
 
Com este estímulo, eles conseguiram juntar 53 toneladas de alumínio, vidro e plástico. Tudo já está vendido para uma indústria de São Paulo, que pagou adiantado aos catadores.
 
O catador Everton Carlos costuma faturar até R$ 800 por mês.
“Neste carnaval, os quatro dias, de R$ 300 a R$ 400 por dia só com material de reciclagem com alumínio”, contou.
 
Everaldo Alves do Nascimento subiu e desceu muita ladeira.
“Valeu a pena. Eu ganhei dinheiro, mandei dinheiro para minha casa, para os meus filhos, para comprar leite, para pagar aluguel. Graças a deus”.
 
Os quase R$ 12 mil que a prefeitura de Olinda economizou na coleta do material vai investir agora na limpeza das ruas e dos canais.
 
“Com isso, também, nós valorizamos aqui o trabalho dos catadores e da cooperativa”, disse Wolney Queiroz, secretário de Planejamento Ambiental de Olinda.
 
Para o catador Ivan Lima da Silva, o saldo foi ainda melhor. Trabalhou com tanta dedicação que conquistou um emprego.
“A presidente da cooperativa me contratou. Vou me despedir da carroça, glória a deus”.
 
 
Fonte: G1