RECICLAGEM NO MUNDO

Conscientização mundial sobre Reciclagem

O mundo cada vez mais está ficando com toneladas e toneladas de lixo invadindo as cidades e danificando o meio ambiente, e sabendo disso que cada vez mais o mundo inteiro está se conscientizando e dando incentivos para empresas que trabalham no ramo da reciclagem. 


Mais de 40 líderes industriais decidiram apoiar um plano de ação mundial para reciclar 70% das embalagens plásticas e reduzir os resíduos produzidos, informou o Fórum Econômico Mundial nesta segunda-feira.
 
Conselheiro e diretores de Unilever, Danone, Mars, Coca-Cola, Pepsi, Carrefour, P&G, Suez e Dow Chemical, e das cidades de Nova York e Phoenix, nos Estados Unidos, se somaram a esta iniciativa, de acordo com o relatório "The New Plastics Economy" (A Nova Economia dos Plásticos) do Fórum Econômico Mundial de Davos e da Fundação Ellen MacArthur, que promove a economia circular. A ideia é tentar aumentar as taxas mundiais de reciclagem de plástico em toda a cadeia produtiva (produção, uso e pós-consumo) dos atuais 14% para 70%.
 
Entre outros motivos, o Fórum destacou a importância da iniciativa para "evitar a possibilidade de que em 2050 exista, em peso, mais plástico do que peixes nos oceanos" se não forem tomadas medidas imediatamente.
 
O relatório apresentou, em outras, estratégias para desenvolver melhor as embalagens e aumentar as porcentagens de reciclagem. Segundo o texto, 20% do plástico poderia ser reutilizado com medidas simples, mas eficazes. Um dos exemplos é substituir as sacolas de mercado por alternativas retornáveis e desenvolver embalagens inovadoras para que possam ser usadas várias vezes. Os outros 50% poderiam ser reciclados se o design e os sistemas pós-consumo fossem melhores.
 
"Sem um redesenho fundamental e sem inovação, 10 bilhões de sacolas plásticas acabarão todos os anos em lixões ou usinas de incineração", detacou o relatório.
 
O plano faz parte da iniciativa lançada em maio do ano passado como resultado de um projeto da indústria, do Fórum Econômico Mundial e da Fundação Ellen MacArthur, criada em 2010. A iniciativa une pela primeira vez todo o setor da indústria do plástico: fabricantes químicos, produtores de embalagens, comércios no varejo, autoridades locais e empresas e organizações dedicadas à reciclagem.
 
Para o responsável das iniciativas público-privadas e membro do Comitê Executivo do Fórum Econômico Mundial, Dominic Waughray, o "plano põe à inovação no centro de uma estratégia que poderia transformar o sistema inteiro e alavancar bilhões em oportunidades de negócio".
 
A ideia é lançar dois desafios globais de inovação para o redesenho de materiais e criar uma série de padrões.
 
"Pequenas mudanças em materiais, formatos e tratamentos podem fazer a economia da reciclagem viável e nos levar a uma maior espiral de rendimento, custos reduzidos e design aprimorado", afirmou, por sua vez, Martin Stuchtey, professor da Universidade de Innsbruck.
 
"O resultado será um plástico valioso antes e depois do uso", enfatizou. EFE
 
 
Fonte: https://br.noticias.yahoo.com